banner01
banner02
banner03
banner04
banner05
banner06
banner07
banner08
banner09
banner10
banner11
banner12
banner13
banner14
banner15
banner16
banner17
banner18
banner19
Cronologia
Década de 80 - Início da actividade em nome individual

1982

O empresário em nome individual, José Filipe Faria dos Santos criou o seu primeiro logótipo. O qual passou a fazer parte da imagem de marca da empresa durante alguns anos.

Nesta altura, a solicitação de publicidade luminosa incidia em clientes com estabelecimentos comerciais pequenos, localizados nas proximidades de Torres Novas. Esses clientes eram constituídosmaioritariamente por hotéis, restaurantes, salões de cabeleireiro, empresas de indústria e pequenos comerciantes. O tipo de publicidade mais usada eram os reclamos luminosos em chapa metálica, com frentes em cubas acrílicas termo-moldadas, toldos publicitários e reclamos de luz em néon. Esporadicamente eram executados reclamos de maior dimensão, que já incluíam estruturas de suporte. A mão-de-obra exigia a polivalência dos somente três trabalhadores empenhados. O objectivo de ser reconhecido no mercado, começava a ser cumprido!

O processo de compra/venda era feita em geral com o contacto directo com o cliente final, em que nessas reuniões iniciais eram elaborados esboços manuais a lápis e muitas vezes a compra era realizada sem necessitar de proposta com orçamento. Posteriormente, e em caso fosse necessário, eram elaborados desenhos em papel vegetal com tinta da china, tudo à escala e cumprindo as normas de desenho exigidas na época. Esses desenhos eram mais especificos e serviam muitas vezes para o licenciamento camarário dos elementos publicitários.

1987

Dando continuidade ao projecto iniciado, a 14 de Dezembro de 1987 é criada a empresa Filipe Faria, Lda., com as instalações ainda no Largo Santo André em Torres Novas. Em 1988 é adquirido um terreno na Zona Industrial de Torres Novas, onde, mais tarde já em meados de 1989 é construído um pavilhão com uma área de 800m2.

O processo de compra e venda poucas alterações sofreu. Baseava-se numa prosposta contendo a memória descritiva e o valor final do produto, ou então, era realizada a venda directa sem proposta.

Década de 90 - Inauguração das instalações na Zona Industrial de Torres Novas

1990

No início de 1990, a empresa começa a funcionar a 100% nas instalações na Zona Industrial de Torres Novas com 8 empregados. A sua clara ambição por novos e maiores clientes, conduzem a um maior volume de negócios e consequentemente aumento de produção. Esses novos clientes que incluíam a Lucas Automotive, Pepsi, 7Up, etc., tornaram possível a execução de reclamos luminosos com medidas standard, dando início à produção em série.

Esta expansão da carteira de clientes, não exclui a continuação da produção de reclamos de menor dimensão, que até aqui, tinha sido a principal fonte de receitas.

1993

No decorrer do ano de 1993, deram-se início às obras de ampliação da fábrica, passando dos existentes 800m2 para os novos 2500m2. As obras terminaram em 1995 e nesta altura a Filipe Faria já contava com 30 trabalhadores.

A clara expansão no mercado, engloba cada vez mais clientes, numa maior abrangência dos ramos de actividade (restauração, distribuição, seguros, etc.). Clientes esses que são cada vez mais específicos nos pedidos, movendo a empresa a procurar novos materiais e novos produtos. São cada vez mais solicitados reclamos de maior dimensão, como totens luminosos, outdoors, etc.. Internamente, a empresa já tinha constituído secções diferenciadas (Desenho, Produção 1, Produção 2 e Montagem). Toda a obra era registada em folhas específicas denominadas de “Ordem de Execução”, desde os materiais e quantidades usadas, os desenhos técnicos ás fotografias e toda a documentação do processo compra e venda.

Em 1993 regista-se o novo logótipo “FF”, o qual mantém a cor e tipologia do primeiro logótipo. O crescimento da empresa reflecte-se também na imagem da mesma.

1999

O ano de 1999 viria a ser um marco, no que se refere ao tipo de intervenção alguma vez pedida por um cliente. No caso, a instituição bancária Banco Mello veio solicitar, pela primeira vez, uma mudança de imagem na publicidade luminosa exterior das suas agências espalhadas pelo país, inerente a uma campanha de promoção da instituição.

Tratou-se de uma nova experiência para a Filipe Faria, a nível de prazos de execução e de entrega, pois essa mudança de imagem teria de reunir todas as condições ao nível das exigências do cliente. Este seria um forte sinal de que cada vez mais, a empresa tinha condições para se tornar fornecedora exclusiva ou quase exclusiva de certas marcas no mercado, como por exemplo os Cafés Nandi, a Coca-Cola, a Império Seguros, a Fujifilm, a Tofa, a Sumol, etc..

Década de 00 - Consolidação da actividade no mercado

2002

Este período da Filipe Faria ficou marcado por vários acontecimentos importantes. Primeiramente, a empresa celebrava os seus 20 anos de existência no ano de 2002, tendo sido preparado uma recepção com as entidades oficiais e os seus 40 empregados entre outros convidados, acompanhada de perto pelos jornais regionais e rádios locais. Em segundo lugar, foi criado o sítio da empresa na internet - www.filipefaria.pt, com o âmbito de obter ainda um maior contacto com os clientes e de promover a própria empresa.

Neste ano foi criado um novo logótipo da Filipe Faria, muito mais arrojado e moderno, que reforçou a imagem da empresa, passando a ficar expresso em todos o tipo de documentos internos, cartões comerciais apresentações, catálogos, decoração da frota automóvel, etc..

2003

Em 2003, a Filipe Faria participou em inúmeras intervenções de mudança de imagem de diversas marcas, como por exemplo, a Companhia de Seguros Açoreana e o banco BCP Millennium. Ainda neste ano, a empresa avançou para mais uma fase de ampliação, com o início da construção de um novo pavilhão, passando a dispor de 5300m2 de área de produção.

A sua progressiva evolução, viria a permitir aquisição de novos e modernos equipamentos, como por exemplo, em 2004, a instalação de uma linha de termolacagem. Este processo de tratamento de superfícies (principalmente alumínio), permitiria uma qualidade superior de acabamento e durabilidade em relação ao método de pintura até então utilizado.

2005

Em 2005, após concurso público, a Filipe Faria consegue participar em mais uma mudança de imagem, desta vez levada a cabo pelo Banco Espírito Santo. Foi uma corrida negocial com empresas concorrentes, de reconhecimento nacional, à qual a Filipe Faria garantiu a sua presença em trabalhos desta dimensão. No final foi confirmado o mérito e obteve-se a satisfação por parte do cliente.

Ainda neste ano, o sítio da empresa muda de aspecto gráfico, acompanhando assim a evolução das exigências do mercado. Já nos finais de 2006, mais uma vez, a Filipe Faria participa numa grande mudança de imagem, levada a cabo pela Companhia de Seguros Tranquilidade, a qual veio a terminar já no decorrer do ano de 2007.

2007

Em 2007, por motivos estratégicos, a Filipe Faria abre uma delegação comercial em Lisboa, ficando assim mais próxima dos principais clientes. Esta delegação encontra-se em permanente contacto com a Sede em Torres Novas, via online através das novas tecnologias. Neste mesmo ano, a Filipe Faria celebra as Bodas de Prata pelos seus 25 anos de existência, dá-se início ao processo de certificação do Sistema de Gestão de Qualidade, nos termos da norma NP EN ISO 9001.

Um passo de extrema importância para se impor no mercado como sendo uma empresa de referência.

2009

No ano de 2009, concluiu-se com sucesso a implementação do seu Sistema de Gestão da Qualidade tendo sido certificada pela APCER e pela IQNet, cumprindo assim os requisitos da norma NP EN ISO 9001:2008. Este importante passo, veio a ser reconhecido nesse mesmo ano, com o prémio PME Excelência 2009, atribuído pelo IAPMEI.

O sítio da Filipe Faria muda novamente de visual e torna-se mais completo, a empresa acompanha de perto a evolução e as tendências tecnológicas, permitindo uma fácil e mais intuitiva utilização.

Ainda nesse ano, foi definida uma estratégia de Grupo, que transformou a Filipe Faria, Lda. em Grupo Filipe Faria e constituídas 3 novas empresas: A Filipe Faria SGPS, SA, a Filipe Faria II, Lda. e a Filipe Faria III, Lda.

Década de 10 - Criação do Grupo Filipe Faria e expansão do Grupo

2010

Foi durante o ano de 2010, que a Filipe Faria SGPS, SA, decidiu dar mais um passo em rumo ao sucesso, alterando as denominações sociais e respectivos logótipos das empresas Filipe Faria II e Filipe Faria III. Sendo assim, a Filipe Faria II, Lda. passou a denominar-se UPBrand - Consultoria em Imagem e Comunicação, Lda. e a Filipe Faria III, Lda. passou a denominar-se Primetool - Produção de Suportes de Comunicação, Lda..

Ainda neste ano, resultado de todo um esforço colectivo, foi mais uma vez reconhecido o valor desta empresa, tendo sido atribuido o prémio PME Líder 2010, pelo IAPMEI. O crescimento da empresa eleva-a além fronteiras, com a execução de projectos em Angola, nomeadamente para a cadeia de hipermercados KERO, para a empresa Movicel e para o Banco Atlântico, entre outros. Tudo devidamente acompanhado por uma logística de eficiência.

O Grupo Filipe Faria, Lda., pretende continuar a ser uma empresa de sucesso no mercado.

2011

Com o arrancar do ano de 2011, foram criados os sítios da internet do Grupo Filipe Faria, Primetool, Lda. e da UPBrand, Lda.. Totalmente diferentes do que estávamos habituados a visualizar e a navegar. A imagem dos sítios é “limpa” e de linhas criativas e institucionais.

Ocorre neste ano mais uma mudança de imagem, desta vez para o Grupo Sonae (Continente - Modelo e Continente - Bom Dia). Esta intervenção comprova, novamente, as capacidades produtivas da Filipe Faria, que conta com uma equipa qualificada de 70 trabalhadores. Queremos garantir a sua satisfação com uma infinidade de soluções para suportes de comunicação!